Joy of the Gospel

Seja feita a vossa vontade

IV DOMINGO DO ADVENTO.

Tema: Seja feita a Vossa vontade.
Is 7,10-14; Rm 1,1-7; Mt 1,18-24.

Seja feita a vossa vontade, é o que representa a atitude do rei Acaz quando não aceitou pedir um sinal a Deus, fosse de que natureza fosse.
Tudo começou quando Deus mandou uma mensagem ao rei Acaz para que ele pudesse pedir-Lhe um sinal; isto, mais ou menos na linha daquilo que Deus havia feito a Salomão quando disse:” Pede-Me o que quiseres”.
Acaz, apesar de ser um rei, seguramente carregado de ambições por alcançar e problemas por resolver, mostrou-se muito humilde e preferiu não pedir nada a Deus. Este rei, percebera que, os desejos dos homens, por muito grandes que parecessem não passavam de loucura aos olhos de Deus. E, a Sagrada Escritura fala disso. De facto, o que o homem deseja são vontades egoístas e ridículas para Deus, e, Acaz não queria passar por essa experiência de ridicularização voluntária. Aliás, basta lembrarmo-nos o que, com frequência, pedimos a Deus: Riqueza, dinheiro, poder e prazeres. A maior pobreza do homem consiste em querer fazer a sua vontade e não a vontade de Deus.
Mas felizmente, Acaz renunciou pedir um sinal a Deus e, isto, resultou numa manifestação de Deus que veio para beneficiar, não só a ele mas à humanidade inteira. Disse Deus: ” A virgem conceberá e dará a luz um filho, o seu nome será Emmanuel.” Está claro que este sinal que veio da parte de Deus, nunca passaria pelo filtro de pensamento de Acaz nem de nenhum ser humano, porque o homem está virado para realidades particulares.
E, o que é que significa Emmanuel? O conhecimento do Emmanuel nos é revelado por Paulo, o servo do Emmanuel. A missão de Paulo, enquanto servo do Emmanuel, revela a essência do seu Senhor, Jesus Cristo. Cristo é a essência do Evangelho prometido por Deus nas Sagradas Escrituras; Ele é da descendência de David, segundo a carne e, pelo Espírito constituído Filho de Deus pela ressurreição de entre os mortos. É Ele que nos chama a sermos Apóstolos para levar os gentios à obediência da fé, condição para a sua salvação.
Portanto, o Emmanuel, é a manifestação de Deus para a salvação da humanidade mediante o Evangelho.
No Evangelho temos a narração sobre os contornos do nascimento de Jesus, o Emmanuel. Aqui, por um lado temos Maria, Sua Mãe e, por outro lado, temos José, o esposo de Maria. Assim, a família ficou constituída. Deus Se fez presente junto do Seu povo aceitando fazer parte de uma família concreta. Ele entra na família humana para restaurar todas as famílias humanas, o que resultará na restauração do Seu povo que havia sido desencaminhado pela serpente, o diabo.
Portanto, assim como o diabo se serviu de uma família para levar a humanidade à morte, assim também, Deus decidiu partir de uma família para trazer a humanidade à vida.

Perguntas para reflexão:

1- Será que, na nossa vida, colocamos a vontade de Deus acima da nossa?
2-Qual tem sido a nossa reação quando sentimos que Deus não responde ao que Lhe pedimos?